Laboratório de Psicofisiologia

  • 2.jpg
  • 1.jpg
  • 3.jpg
  • 4.jpg

1. NEUROBIOLOGIA DAS EMOÇÕES

Objetivo: Esta linha de pesquisa está direcionada para avaliação da influência dos fatores internos e/ou externos nas variáveis autonômicas (tais como frequência cardíaca, variabilidade da frequência cardíaca, frequência respiratória, sudorese da pele e tempo de trânsito de pulso) em contextos de repouso e de estresse social agudo. Como fatores internos, avaliamos os traços de personalidade, tanto psicológicos, através de questionários, quanto fisiológicos, através da variabilidade da frequência cardíaca em repouso, um índice que tem sido considerado como um marcador de saúde física e mental. Como fatores externos, avaliamos os participantes em situações de exposição a fotografias com conteúdo agradável, neutro e desagradável.

 

2. ESTUDOS BIOQUÍMICOS, FISIOLÓGICOS E MARCADORES DE RISCO PARA DOENÇAS CRÔNICAS, INFECCIOSAS E AGRAVOS

Objetivo: Esta linha de pesquisa está direcionada para avaliação de variáveis antropométricas (tais como circunferência abdominal, índice de massa corporal, etc...), clínicas (pressão arterial, colesterol, etc...) e de composição corporal (percentual de gordura corporal, área de gordura visceral, etc...) como marcadores de risco para alterações na variabilidade da frequência cardíaca em trabalhadores vulneráveis tais como trabalhadores de turno alternantes na Região dos Inconfidentes/ Minas Gerais e professores universitários.

 

3. AVALIAÇÃO EMOCIONAL DE IMAGENS DE ALIMENTOS: IMPLICAÇÕES PARA A SAÚDE PÚBLICA

Descrição: A obesidade pode ser considerada um grande problema de saúde pública no Brasil e no mundo, pela sua crescente proporção na população geral bem como sua associação ao acometimento de doenças crônicas não-transmissíveis como câncer, doenças cardiovasculares e diabetes. Esse aumento acelerado do excesso de peso na população brasileira pode ser associado ao consumo exacerbado de produtos ultraprocessados, sendo que tais produtos possuem diversas características negativas: baixo valor nutricional, hiperpalatabilidade, que propicia o aumento do consumo, além de serem associados erroneamente à alimentação saudável e possuírem uma propaganda agressiva associada a eles. Todas essas características, em conjunto, podem estimular automaticamente processos psicológicos e fisiológicos que favoreçam o consumo, muitas vezes até impulsivo, desses produtos, ainda que na ausência de fome. Tais produtos possuem alto poder de evocar sistemas neurais que propiciam a aproximação e busca por alimentos (sistema apetitivo), sendo considerados estímulos extremamente agradáveis e que geram alta ativação emocional, podendo evocar respostas implícitas de aproximação. Portanto, é clara a necessidade de se estabelecer uma contrapartida ao apelo apetitivo dos produtos ultraprocessados, ou seja, adicionar a esses produtos pistas ambientais (rotulagem nutricional frontal), que indiquem a insalubridade do mesmo, sendo que tais pistas sejam capazes de diminuir a excessiva ativação do sistema apetitivo (que causa comportamentos de aproximação) e aumentar a ativação do sistema defensivo (que gera comportamentos de esquiva). O objetivo desse estudo é avaliar se a hiperpalatabilidade associada aos produtos ultraprocessados causa uma hiper-reatividade emocional e a capacidade de diferentes sistemas de Rotulagem Nutricional Frontal em reduzir este efeito.

 

4. IMPACTO DA PRÁTICA DE YOGA SOB PARÂMETROS PSICOFISIOLÓGICOS

Descrição: A yoga é uma prática antiga, capaz de gerar saúde e bem-estar, tanto físico quando mental. Possui ação em diversos sistemas fisiológicos, atuando de uma forma complexa e integrada por meio de exercícios físicos, respiratórios e meditativos. Tem sido apontada como benéfica para a saúde física e mental, entretanto ainda há poucos estudos conclusivos nessa temática. O objetivo geral desse projeto é avaliar o efeito da prática de yoga em parâmetros fisiológicos e psicológicos em adultos jovens tanto em situação de repouso quanto durante a visualização de cenas com e sem interação social.

 

5. BENEFÍCIOS DO BIOFEEDBACK CARDIORRESPIRATÓRIO NA SAÚDE FÍSICA E MENTAL

Descrição: O biofeedback cardiorrespiratório é uma técnica que permite a um indivíduo aprender a mudar a sua atividade cardiorrespiratória utilizando informações fisiológicas do próprio corpo do indivíduo fornecidas em tempo real. Diversos trabalhos têm mostrado que o treinamento com biofeedback cardiorrespiratório tem a capacidade de aumentar a Variabilidade da Frequência Cardíaca (VFC). A VFC é extraída do eletrocardiograma onde se verifica a variação no intervalo entre os batimentos cardíacos. Maiores valores de VFC representam uma boa regulação autonômica cardíaca e estão associados a uma boa saúde física e mental. Os objetivos gerais desse projeto são avaliar o efeito do treinamento com biofeedback cardiorrespiratório em parâmetros psicológicos e fisiológicos em ( I ) idosos institucionalizados e não-institucionalizados, ( II ) estudantes universitários e ( III ) professores da rede pública de ensino.

 

6. IMPACTO FÍSICO E PSICOLÓGICO DA PERDA DE PESO RÁPIDA EM MULHERES

Descrição: O sobrepeso e a obesidade têm crescido de forma exponencial, tornando-se um problema de saúde pública. A cirurgia bariátrica tem se consolidado como o método mais eficaz para a perda rápida de grande quantidade de peso. Este estudo tem como objetivo geral avaliar o impacto físico e psicológico da perda de peso em mulheres ao longo de 120 dias após cirurgia bariátrica. Dentre ass variáveis psicológicas, serão avaliados o comportamento de ansiedade, pertencimento, solidão e depressão. Já nas variáveis físicas, serão observadas a variabilidade da frequência cardíaca, antropometria, pressão arterial e percepção corporal em 5 tempos: pré cirurgia, 30 dias após a cirurgia, 60 dias após a cirurgia, 90 dias após a cirurgia e 120 dias após a cirurgia.

 

7. AVALIAÇÃO EMOCIONAL DE IMAGENS: INFLUÊNCIA DE TRAÇOS E ESTADOS EMOCIONAIS

Descrição: Estímulos emocionais desagradáveis ou agradáveis provocam reações fisiológicas relativas à ativação do sistema motivacional defensivo ou apetitivo, respectivamente. Esse projeto se divide em 2 estudos: O objetivo do estudo 1 é investigar o impacto de imagens de interação social sobre as respostas fisiológicas e comportamentais, além de verificar se os traços individuais podem modular esses efeitos. Os objetivos do estudo 2 são ( I ) investigar as reações fisiológicas e psicológicas a imagens de esfregaços citopatológicos do colo do útero em indivíduos com e sem conhecimento prévio do assunto; ( II ) investigar a precisão diagnóstica correta de lesões pré-malignas e malignas em indivíduos com e sem conhecimento prévio do assunto; ( III ) verificar se a empatia e a regulação emocional influenciam nas reações emocionais e (iv) investigar se a reatividade emocional adequada prediz o diagnóstico correto de lesões pré-malignas e malignas do colo de útero.